Minhas Redes Sociais
Facebook
Twitter
Orkut
RSS
 
> Principal



Nov
24
2017
Política


O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, celebrou como um “grande avanço” o placar parcial de 
7 a 1 a favor de restringir o foro privilegiado apenas aos crimes cometidos durante o mandato parlamentar e em função do cargo. Preferiu exaltar o itinerário a lamentar o percalço do adiamento da proclamação do resultado provocado pelo pedido de vista do colega Dias Toffoli. 
Nov
24
2017
Política

O governo do Temer se parece muito com uma “pá mecânica de lixo”. Tudo que não presta é jogado lá dentro do Palácio do Planalto, onde já existem outros entulhos em decomposição. Por isso, não é de estranhar a convocação do deputado de Goiás, Alexandre Baldy, para compor a equipe do presidente como ministro das Cidades. Baldy gozava da intimidade do contraventor Carlinhos Cachoeiro.

Na CPI de 2012, que apurou os crimes do bicheiro, Baldy foi apontado como “Menino de ouro de Cachoeiro”.  O bicheiro, condenado pela justiça, meteu-se em trapalhadas desde o início do governo Lula, quando o então poderoso ministro Zé Dirceu ainda dava as cartas e comandava a organização criminosa petista de dentro do palácio.

 

À imprensa, o novo ministro evitou falar sobre a sua amizade com o seu conterrâneo delinquente. Aliás, falar para dizer o quê? Desmentir o óbvio quando seu nome apareceu na CPI que apontou os crimes do contraventor.

 

Tudo é muito confuso na política brasileira. Veja: sai a quadrilha do PT, chefiada por Lula e Dilma, e entra a outra comandada por Temer, como denunciou o Ministério Público. Por isso que o povo não entende muito bem de onde surge tanto político envolvido em escândalos e o porquê da dificuldade em encontrar um nome limpo para assumir qualquer função pública nesse governo.

 

Agora mesmo o país assiste a prisão da cúpula da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, depois que a polícia esvaziou o Tribunal de Contas com a prisão de seus conselheiros corruptos. O deputado Jorge Picciani, presidente da Alerj, é pai do ministro do Esporte Leonardo Picciani, citado na delação premiada de Renato Pereira por manipular concorrência pública de publicidade para beneficiar o marqueteiro e seus comparsas.

 

Lá dentro do Planalto estão outros ministros envolvidos em negociatas: Moreira Franco e Eliseu Padilha, atolados na Lava Jato. E, claro, o próprio Temer. Pois é, também estão na cadeia Sérgio Cabral, ex-governador, e seus seguidores na organização criminosa, agora também na companhia de Garotinho e Rosinha. Diante disso é que se conclui: o país vem sendo administrado, nas últimas décadas, por quadrilhas políticas que se revezam no poder.

 

Como os malfeitores estão infiltrados nos partidos, onde fazem seus casulos, fica difícil escolher um nome honesto para exercer qualquer função pública que não tenha o rabo preso. Os que chegam a integrar esse governo, por exemplo, fazem parte da mesma patota que manda no país há décadas.

 

Quando surge um nome para compor a equipe desse governo, não estranhe, ele faz parte do entulho que comanda a máquina política. Infelizmente, essa é a realidade. E a julgar pelos nomes que aparecem para suceder essa turma que está aí, não devemos ter muita esperança em relação a um Brasil melhor depois das eleições 2018.

 

Outro problema grave é que as instituições estão deterioradas, enfraquecidas e bagunçadas. Nota-se um real confronto entre os poderes. O Ministério Público alfineta o STF por não concordar com as sentenças proferidas por alguns de seus ministros. A Polícia Federal briga com o MP porque é excluída das delações premiadas. E a procuradoria-geral da República é questionada quanto aos privilégios que concede aos delatores, oferecendo-lhes impunidade total dos crimes em troca das delações premiadas desses figurões.

 

A mixórdia é própria de um país psicopata, desordenado moral e eticamente. Mesmo com as investigações da Lava Jato em curso, quase todos os dias a Polícia Federal sai à caça de corrupto logo às primeiras horas da manhã, prova de que os cofres públicos continuam sendo saqueados.

 

Virou rotina prender gente do governo envolvido em propinas. Até na área do esporte, o camburão já amanheceu na porta de alguns ilustrados. Dentro do Congresso Nacional então a situação continua periclitante. É lá que são graduados os futuros ministros. Se uma das condições para a indicação fosse os bons antecedentes, dificilmente um desses formandos preencheria satisfatoriamente os requisitos para exercer um cargo público.

 

Não se engane, é assim que vamos chegar em 2018, ano eleitoral. Cheio de dúvidas quanto ao destino do país, pois essa geração de políticos ainda é, com certeza, a mais indulgente. E quando a gente imagina que a maioria desses senhores serão reeleitos nos seus currais, aí, sim, as esperanças morrem de verdade.  

Jorge Oliveira - Jornalista - DIÁRIO DO PODER 
Nov
24
2017
Política

Apesar de, a princípio, o governador Rui Costa (PT) pretender reeditar a chapa com João Leão (PP) em 2018 (leia aqui), a permanência do atual vice-governador no grupo do petista para o próximo pleito está ameaçada. Atualmente, Leão é o único bastião progressista a defender a continuidade do PP ao lado do governador. E essa posição tem gerado um dilema familiar. Do outro lado, o filho dele, o deputado federal Cacá Leão, tem liderado dentro da sigla movimento que tenciona deixar Rui e passar para a base do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). E, nesta história, é Cacá quem vem ganhando, porque tem conseguido cultivar entre os correligionários o desejo de abandonar o barco. Segundo informações obtidas pelo Bahia Notícias, ao sair da turma de Rui, o deputado leva com ele o colega Mário Negromonte Jr., que integra o mesmo grupo político no PP. No âmbito da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), seguiriam Cacá os deputados estaduais Aderbal Caldas e Luiz Augusto. Articulando a saída do PP para ingressar no PR, Ronaldo Carletto também levaria com ele o deputado federal Roberto Britto, que vai concorrer a um mandato na AL-BA, e o deputado estadual Robinho, seu fiel escudeiro. Nos bastidores, Carletto também mantém conversas com Neto e condiciona sua permanência na base de Rui a uma vaga para o Senado na chapa majoritária dele à reeleição. O posto, entretanto, está garantido, pelo menos por enquanto, ao presidente da AL-BA, Angelo Coronel (PSD), algo que pode gerar mais uma baixa na equipe do governador. Neste cenário, as principais lideranças do PP deixariam Rui de lado, o que tornaria Leão o único fiador da manutenção da aliança com o petista. A questão é que até o símbolo de resistência no time do governador também está começando a se questionar se vale a pena permanecer. De acordo com fontes que acompanham de perto a situação no PP, Cacá tem tentado convencer o pai a vestir a camisa democrata no próximo ano. E, para isso, tem usado a insatisfação dele e dos correligionários. Há alguns meses, Leão nem aceitava tocar no assunto. Agora, tem mudado o tom quando questionado sobre a possibilidade por gente próxima. “O Cacá está amolecendo o coração do pai. Ele está mostrando: ‘O senhor é vice-governador, o senhor não tem prestígio com nada, o governo não lhe ajuda em nada. O senhor não tem espaço no governo para nada. Ele não está mostrando com palavras, está mostrando com atitudes”, relatou uma fonte à reportagem. E o interesse de Neto em ter o vice-governador com ele é grande. “Neto está de braços abertos para receber, quer muito isso”, contou esta fonte. Cacá tem funcionado como emissário dos recados enviados por Neto ao pai e também tenta fazer uma ponte entre os dois. Ainda segundo as informações obtidas pelo BN, caso Leão decida marchar ao lado do democrata, terá garantida na majoritária uma vaga para o Senado. A insatisfação generalizada dos progressistas com o governo tem fundo nos problemas de articulação política causados por nomes do secretariado, além da irritação com a postura adotada por setores do PT e movimentos ligados ao partido. Muitos deputados reclamam do fato de serem vaiados em eventos com Rui no interior do estado, mesmo estando na base de apoio a ele. Os parlamentares atribuem os episódios a petistas e se sentem desprestigiados.

Bahia Notícias 
Nov
24
2017
Reforma da Previdência

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que os deputados da base aliada e alguns economistas vão tentar convencer os parlamentares a aprovar a reforma da Previdência. Após reunião com o presidente Michel Temer, nesta quarta-feira (22), Maia afirmou que o objetivo da reforma é a correção a distorção existente entre o setor público e o privado e que o novo texto está mais bem explicado, e prova que a reforma não vai retirar direitos. “A comunicação no primeiro semestre ficou muito confusa, e gerou nas pessoas uma expectativa de que vinha para tirar direitos. A reforma vem para desmontar uma distorção na qual os que ganham menos financiam os que ganham mais. Se conseguirmos resolver isso vamos conseguir uma economia muito grande”, disse Maia.

EBC 
Nov
24
2017
Destaque

A Advocacia-Geral da União (AGU) se manifestou na última terça-feira (23), em parecer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), defendendo a confirmação da veracidade da autodeclaração de negros e pardos pela banca de concursos públicos. Segundo informações do portal G1, o parecer foi apresentado no contexto do julgamento de um recurso apresentado por um candidato eliminado de um concurso em 2015 por não preencher os requisitos exigidos no edital para se enquadrar nas cotas. O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) negou o pedido de mandado de segurança apresentado pelo candidato, que recorreu ao STJ. "Diferentemente do que sustenta o candidato, o edital não foi silente quanto à possibilidade de controle pela Administração da autodeclaração, não a colocando como único, mas apenas como principal critério de definição, a possibilitar, portanto, controle posterior quanto a sua eventual falsidade ou não correspondência", afirma a AGU no parecer.

Agência Brasil 
Nov
24
2017
Política

Mais de oito prefeituras baianas tiveram suas contas de 2016 rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios  (TCM) na sessão desta quinta-feira (23). Os ex-gestores de Angical, Anguera, Boa Vista do Tupim, Curaçá, Gongogi, Inhambupe, Saubara e Teolândia sofrerão representação do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) em função do descumprimento do artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal, que recrimina a ausência de recursos em caixa para pagamento de despesas que ficaram para gestão seguinte. Leopoldo de Oliveira Neto, Mauro Selmo Vieira, João Durval Trabuco, Carlos Luiz Leite, Altamirando de Jesus Santos, Benoni Eduard Leys, Joelson Silva das Virgens e Lazaro Andrade de Oliveira serão investigados por crime contra as finanças públicas.

Bahia Notícias 
Nov
24
2017
Energia Elétrica

A Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) deve votar na sessão da próxima terça-feira (23) um projeto de lei que obriga a Coelba a colocar toda a rede elétrica subterrânea. A proposta será colocada na pauta de votações. O texto, de autoria do presidente da Casa, deputado Angelo Coronel (PSD), dá prazo de cinco anos para que a concessionária conclua o processo em Salvador e de dez no interior do estado. A proposta ainda torna obrigatória a instalação subterrânea para os novos projetos elétricos em toda a Bahia. “A finalidade desse projeto é fazer frente aos altos índices de acidentes e outros transtornos, decorrentes de fiação aérea nas instalações elétricas de baixa tensão, notadamente nas zonas urbanas”, afirma o texto.

Bahia Botícias 
Visitantes
US 54.162.x.x
Unknown 182.88.x.x
CN 122.72.x.x
CA 47.89.x.x
Unknown 173.252.x.x
Unknown 216.244.x.x
Usuários
Olá Visitante
IP: 54.162.250.227

Usuário
Senha