Minhas Redes Sociais
Facebook
Twitter
Orkut
RSS
 
> Principal


Dez
14
2017
Destaque

Ontem, 13/12, inesperadamente, faleceu a psicóloga e professora Lélia Rocha,que marcou época por sua profícua atuação na cultura, nos esportes, no social, nas artes, na preservação  das festas populares e lazer desta cidade.

Uma multidão de amigos foi ate o Memorial Senhor do Bonfim, para lhe prestar a última homenagem, àquela que era considerada uma figura de destaque nos meios artísticos e culturais.

As atividades da professora Lélia foram tantas, que consultamos o Blog da ABL – Associação Barreirense de Letras, da qual ela era integrante, para destacarmos o muito que ela fez por sua sempre querida Barreiras. 

O seu legado, pois, em síntese está no QUEM SOU da ABL, de 23/07/2014, a saber:

“Lélia de Macêdo Rocha é barreirense, psicóloga e funcionária pública da 10ª CIRETRAN de Barreiras - BA. Tem como seu maior  objetivo estudar e organizar a Cultura e a história da sua cidade. Coordenou  e dirigiu a Cultura barreirense durante 12 anos, chegando a assumir a Secretaria  de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Município de Barreiras, onde junto com a historiadora Ignez Pitta de Almeida, trabalhou na criação do Museu Municipal Napoleão de Mattos Macêdo, até hoje em plena atividade nas mãos de Maria Amélia Sampaio de Oliveira.

Na sua gestão, resgatou todos os eventos culturais da cidade, inclusive, junto com Paulo Leal (empresário, sobrinho de Osmar Macêdo, o criador do Trio Elétrico na Bahia), foi autora do projeto que levou o carnaval do centro histórico para a Avenida Clériston Andrade, tendo o cuidado de não desprezar o velho carnaval, chamado  “ Carnaval da Saudade “, realizando-o no centro histórico da cidade. 

Ao mesmo tempo, resgatou os concursos de Rainha e Rei Momo do carnaval. Foi criadora, junto com Bené 70 e Joaquim Pedro Antunes (Pedrinho) do “Bloco da Rola” e do Bloco “Oi Nóis Aqui Traveiz”. Nos carnavais de clube venceu vários concursos de fantasia e de foliã mais animada. Resgatou os festejos juninos e instituiu o concurso Regional de Quadrilhas e o Passeio matuto, tornando o evento uma festa grandiosa.

Além de sempre ter dado abertura à prata da casa, trouxe grandes músicos para deleite da população carente de cultura e de uma boa música clássica. Como exemplo temos Artur Moreira Lima (pianista consagrado),  a Orquestra Sinfônica da Bahia, a Família Lima e o Grupo Musical Fred Dantas, trazidos no aniversário da cidade. Participou por várias vezes da comissão de organização de eventos e shows da Exposição Agropecuária de Barreiras, inclusive realizando concursos de Miss Exposição. 

Deu um grande impulso ao teatro, realizando cursos e oficinas e trazendo para Barreiras grandes peças teatrais, incentivando assim, o teatro amador local, onde muitos grupos teatrais foram formados e muitas peças teatrais foram apresentadas no centro cultural de Barreiras.

Criou as “Sextas Musicais”, realizadas na Praça Duque de Caxias e instituiu a Feira de Artesanato e Cultura do Oeste Baiano; Museu e Biblioteca Itinerantes; criação do centro cultural, com espaço para oficinas, exposições e comercializações; lançamento de livros e discos de autores barreirenses como Alcyvando Luz e Dilson Ribeiro; realização da Festa de Iemanjá no Rio Grande em parceria com Osmar Mendes; encontros de grupos de Reisados; concursos Natalinos de Presépios, Árvores, Vitrines e Residências; projeto “Cinema Novo” (Cinema na Comunidade); Projeto Cinema na Praça ( Cine Voador do Distrito Federal).

Junto com a Secretaria Estadual de Cultura e o Ministério da Cultura, trouxe para Barreiras várias oficinas de teatro; curso de preparação de projetos; oficinas de Implantação, Gestão e Organização de Museus; Exposições como “Grutas do Museu Geológico da Bahia”, etc...

Realizou junto com a professora Maria Amélia Sampaio de Oliveira o Cadastramento do Museu no IPHAM, participando de todos os eventos realizados pelo mesmo. Junto com Durval Nunes, criou e realizou o projeto da OCA (Oficina de Criação Artesanal), onde funcionaram os projetos: Mulher Rendeira, Curti-couro, Cerâmica, Madeira, Cestaria e Charqueado.

 

Na sua época foi implantada a Escola de Música Antoninho Sampaio, com a criação da Filarmônica 26 de Maio.

Na área esportiva instituiu e realizou a corrida Rústica de Montain Bike; prova de Ciclismo  Olímpico; Passeio Ciclístico; Bóia Crós; jogos Intercolegiais e JEPOB.

Como Professora, trabalhou na Fundação Educacional do Distrito Federal e ministrou aulas também em Barreiras no Colégio Padre Vieira e no Colégio Municipal Sagrado Coração de Jesus, além de várias palestras em colégios Municipais, Estaduais e Particulares da Cidade.

É membro da Academia Barreirense de Letras com o lançamento do “Dicionário de Barreirês”; vários artigos escritos em revistas e jornais da cidade; lançamento da revista de Catalogação do Acervo Museológico, junto com professora Maria Amélia Sampaio de Oliveira; mapeamento Cultural e Paisagístico do Município (a ser publicado).

Coordenou a “Idade Viva”, Programa da Secretaria de Trabalho e Promoção Social, que tem como objetivo ofertar serviço de apoio, orientação e acompanhamento a famílias com um ou mais de seus membros em situação de vulnerabilidade e risco social, a partir dos 60 anos.”

 

O sepultamento da Professora Lélia foi esta tarde, por volta das 16 horas, no Cemitério de São Joao Batista, presenciado por centenas de parentes, amigos e simpatizantes.

 

Deixou dois filhos, Igor e Lilian e dois netos, Jade e Ian.

 

Itapuan Cunha

Editor

Dez
14
2017
Corrupção
A força-tarefa da Operação Lava Jato denunciou nesta quarta-feira, 13, o ex-gerente de Suporte Técnico de Dutos e Terminais Norte-Nordeste da Transpetro José Antônio de Jesus e mais três investigados por corrupção e lavagem de dinheiro. A acusação aponta que o ex-dirigente da subsidiária da Petrobras recebeu R$ 7,5 milhões em propinas, pagas pela empresa NM Engenharia.

 

Segundo a Procuradoria da República, os crimes denunciados nesta acusação formal foram investigados a partir da colaboração da empresa NM Engenharia e de seu sócio Luiz Fernando Nave Maramaldo. As investigações continuam em relação a outros crimes praticados na Transpetro.

A investigação aponta que José Antônio de Jesus recebeu propinas de Luiz Fernando Nave Maramaldo, executivo da NM Engenharia, por 63 vezes entre 2009 e 2014. Os subornos eram pagos em função de licitações, contratos e aditivos firmados entre a NM Engenharia e a Transpetro e correspondiam a 0,5% dos 49 contratos e 14 aditivos, que totalizaram aproximadamente R$ 1,5 bilhão. Os recursos ilícitos eram divididos entre o ex-gerente e integrantes dos Partidos dos Trabalhadores (PT).

A denúncia ainda descreve que José Antônio de Jesus e Luiz Fernando Nave Maramaldo, com Adriano Silva Correia e José Roberto Soares Vieira, que eram ligados ao ex-gerente, lavaram o dinheiro das propinas em 304 oportunidades.

“Para tanto, os denunciados orquestraram repasses, em sua maioria a partir da NM Engenharia, para outras duas empresas sem qualquer justificativa econômica legítima. Em seguida, os recursos foram objeto de diversas transferências bancárias, com fracionamento de depósitos, em valores abaixo de R$ 10 mil, para familiares de José Antônio de Jesus. Isso objetivava evitar que as instituições financeiras detectassem as operações suspeitas e as comunicassem ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF)”, afirma a Procuradoria em nota.

“A acusação deixa claro que o complexo esquema de corrupção investigado na Lava Jato não se restringiu à Petrobras, mas alcançou também subsidiárias integrais da companhia, dentre elas a Transpetro, estatal responsável pelo transporte e pela logística do combustível no País.”

Para a procuradora da República e integrante da força-tarefa Lava Jato no MPF/PR Jerusa Burmann Viecili, ‘as evidências indicam que os crimes na Transpetro são a expressão do mesmo esquema político-partidário que contaminou a Petrobras e tantos outros órgãos públicos no País’.

“Seus gestores também ocuparam cargos por indicação político-partidária e, seguindo a orientação dos políticos que os apadrinharam, venderam o serviço público, beneficiaram empresas e arrecadaram propinas que enriqueceram os envolvidos e financiaram campanhas eleitorais, manchando nossa democracia”, afirma Jerusa.

A reportagem está tentando contato com José Antônio de Jesus e os outros citados. O espaço está aberto para manifestação. (AE)

Diário do Poder 
Dez
14
2017
Lava Jato
A eventual confirmação da condenação Lula, com sua prisão imediata, vai acionar o esquema de monitoramento das forças de segurança, com o objetivo de frustrar qualquer tentativa de fuga do País. As providências são adotadas sempre que há um réu nessas condições, respondendo em liberdade a recurso de sentença que determina sua prisão. Mas a possibilidade de tumulto reforça os procedimentos. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

 

Órgãos de inteligência mapearam rotas de fuga para países latino-americanos cujos governantes ofereceram refúgio a Lula.

O recurso de Lula será julgado por três desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, dia 24 de janeiro.

Lideranças petistas mobilizando filiados e sindicalistas para “invadir” e tocar o terror em Porto Alegre, para pressionar os magistrados.

Tanto Lula quanto seus advogados e adoradores insistem na estratégia pouco inteligente de desqualificar quem vai julgar o ex-presidente.

Diário do Poder 
Dez
14
2017
Política

O PT acredita que o julgamento de Lula, marcado para o dia 24 de janeiro, constrangerá o Supremo Tribunal Federal a manter a possibilidade de prisão de condenado em segunda instância. Segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, magistrados têm defendido que a regra seja mantida, pressionando a corte a não modificá-la. Um dirigente do partido avalia que o julgamento de Lula vai emparedar o STF, pois a questão será apreciada no momento em que se discutirá se o ex-presidente, caso condenado, será ou não preso. A decisão doa Corte influirá no cumprimento de pena de outros réus da Operação Lava Jato. Um ministro do STF, no entanto, afirma que o debate sobre a prisão depois de condenação em segunda instância é antiga e não será conturbada pelo caso de Lula e que teria chance de, seguindo as regras atuais, um habeas corpus ser obtido no STF contra a sua eventual prisão, caso haja sinais de que ela é abusiva. A defesa do petista já estuda recorrer ao Conselho Nacional de Justiça se conseguir reunir elementos que mostrem que o processo contra Lula tramitou de forma acelerada no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) em comparação com a ação de outros investigados da Lava Jato. Aliados de Lula, porém, têm dúvidas se a melhor estratégia seria contestar a celeridade, já que a população poderia adotar a perspectiva de que “quem não deve não teme” e por isso gostaria de ser julgado rapidamente. 

Folha de São Paulo 
Dez
14
2017
Política

Com dificuldades à vista - e a prazo -  para votar a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2018 (entenda aqui), o governo estadual volta a enfrentar tensões na base aliada. Apesar de ser a oposição quem está ameaçando inviabilizar a apreciação do texto, deputados da bancada governista têm feito corpo mole para apreciar projetos que estão na pauta de votações. Dois deles são a proposta que autoriza o governo a firmar termos aditivos em contratos para refinanciar dívidas com a União e aquela que cria pedágio na BA-052. A votação das proposições tem que ser concluída porque, para a LOA ser submetida ao crivo dos parlamentares, a pauta da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) precisa estar limpa. De acordo com informações obtidas pelo Bahia Notícias, deputados da base estão chateados porque não tiveram atendidos os pedidos para nomeação de cargos. A questão é vista, algo que recorrentemente ocorre, como descaso da Secretaria Estadual de Relações Institucionais (Serin), comandada por Josias Gomes. “Há esse ruído na base porque houve compromissos de nomeação de cargos e, até então, nada. Estamos chegando ao final do ano e essas nomeações não saíram do papel”, reclamou ao Bahia Notícias um deputado da base, que preferiu não se identificar. Algo que também pode gerar mais atritos entre os aliados é o orçamento previsto para 2018. O governador Rui Costa reunirá a base na próxima segunda-feira (18) e deve apresentar aos seus apoiadores a real situação econômica do Estado. Além disso, Rui vai explicar aos parlamentares que, diante do cenário, não poderá atender as exigências deles para o orçamento, porque necessita ser realista com a contabilidade estadual. Resta saber se, em meio a promessas não cumpridas, o petista terá sucesso na tentativa de convencimento.

Bahia Notícias 
Dez
14
2017
Destaque

A Praça Nossa Senhora da Luz, no bairro da Pituba, em Salvador, ganhará uma estátua em homenagem ao escritor, jornalista e cronista baiano João Ubaldo Ribeiro. De acordo com texto publicado no Diário Oficial do Município (DOM) nesta terça-feira (12), a obra será realizada pela Magno Criações Artísticas Ltda., empresa contratada por inexigibilidade de licitação pela prefeitura, por meio da Fundação Gregório de Mattos (FGM). O contrato, no valor de R$ 100 mil, prevê a confecção da estátua de fibra de vidro, assim como a sua instalação em mobiliário urbano de concreto, além do acabamento em verniz. A data da inauguração ainda não foi confirmada pela FGM, mas deverá acontecer entre fevereiro e março de 2018, como parte da programação do lançamento do Selo João Ubaldo Ribeiro – Ano II. Nascido em 23 de janeiro de 1941, em Itaparica (BA), João Ubaldo morreu no dia 18 de julho de 2014, aos 73 anos, no Rio de Janeiro. O escritor baiano, autor de livros como “Viva o Povo Brasileiro”, "Sargento Getúlio", “O Sorriso do Lagarto” e “A Casa dos Budas Ditosos”, ocupou a cadeira 34 da Academia Brasileira de Letras e foi ganhador do Prêmio Camões (2008), maior premiação para autores de língua portuguesa. 


Bahia Notícias 
Dez
14
2017
Política

Alvo de uma operação da Polícia Federal (PF) (leia aqui), o deputado federal Carlos Henrique Gaguim (TO) foi desfiliado do Podemos. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (13) pela executiva nacional do partido. A sigla, entretanto, garante que a decisão não foi motivada pelo episódio desta quarta, mas havia sido tomada no início de novembro. Em nota, o partido afirmou que, na ocasião, foi anunciado também que o parlamentar se desfiliaria do Podemos para ingressar em outra sigla. “A Executiva Nacional do Podemos solicita o imediato cancelamento de sua filiação dos quadros do partido”, diz a legenda. O Podemos ressalta que apoia a investigação, com apuração dos crimes cometidos e a responsabilização dos envolvidos “independentemente de posição ou cargo ocupado”.

Agência Brasil 
Visitantes
US 54.196.x.x
Unknown 185.68.x.x
Unknown 173.252.x.x
US 69.171.x.x
Unknown 5.164.x.x
US Google spider
US Google spider
Usuários
Olá Visitante
IP: 54.196.182.102

Usuário
Senha